Hermes Trismegistus, 367

Coisas que nem todos veem

Por Rodrigo Rezende 29 de maio, 2017 5

Coisas que nem todos veem

A depender do tipo de Egrégora que se forma em torno de um determinado Grupo despropositado, ou mal conduzido, – tal bolsão energético – pode atrair tanto encostos, sedentos de ectoplasma alheio (literalmente vampiros energéticos) quanto até mesmo “produzi-los” (como é o caso dos famosos cascões, ou miasmas). Daí a necessidade de termos total consciência do que realmente estamos fazendo ali. Ainda mais, em se tratando de ritos com matrizes solares/patriarcais.

O que muitos não compreendem, ou não conseguem ver, é possível resultado, quando temos de um lado considerável número de membros (despertos), que lutam por reuniões realmente justas e perfeitas – isto é, em prol da grande Ópera Cósmica!

E de outro, aqueles que se dizem “bons e fraternos”, mas que o intuito final é apenas o mero aviltamento ou engendramento da vaidade e da ignorância de seus âmagos.

Assim, em tese, ao passo que estes membros despertos estejam firmes em suas convicções, pensamentos e principalmente atitudes, poderão vir a gerar uma Egrégora positiva e salutar, em prol do desenvolvimento daquele pequeno grupo, como também, em prol de uma coletividade muito maior.

Sem embargo, observem, pois, utilizamos a palavra “poderão”, já que existem inúmeras variáveis que podem vir a atrapalhar tal “fecundação energética”.

Contudo, é evidente que tal postura, uma vez conscientemente adotada e praticada, atrairá, por uma questão de afinidade energética e/ou obrigacional, (princípio da vibração) inúmeros outros tipos de “seres de luz”, para que possam também, compartilhar e comungar deste grande aprendizado.

Diferentemente, dos trabalhos mediúnicos, desenvolvidos nas mais diversas formas, lugares, e religiões, por meio de seus ritos e métodos, ali por outro lado, não há necessidade ou mesmo que se cogitar a ocorrência fenomênica da incorporação ou manifestação corpórea.

Mas é inegável a possibilidade de haver de forma direta ou indireta, algum tipo de compartilhamento de consciência, acessos à registros akáshicos, e canalizações intuitivas, entre tais membros deste grupo ou oficina, e outras formas de inteligência não tangíveis, por nossas percepções naturais.

Logo, aqueles que insistem em aviltar os trabalhos e principalmente engendrarem algum tipo de energia diametralmente oposta a esta; que busca a perfeição e o aprimoramento (deste coletivo desperto), certamente, mais cedo ou mais, tarde, também serão expurgados do seio daquela família, pois, “toda causa tem seu efeito, todo o efeito tem sua causa, existem muitos planos de causalidade, mas nenhum escapa à Lei”.

Assim, uma coisa é querer não evoluir – livre arbítrio de cada um, combinado com a regrinha de ouro da causa e efeito.
A outra é achar-se no direito de impedir que, um dado grupo de indivíduos (físicos e de luz), tenham que interromperem sua marcha evolutiva de aprendizado, em virtude das escolhas, posturas e atitudes, ignóbeis, advindas destes ilustres despropositados.

Estas são as nossas considerações, salvo melhor juízo.

Crédito da foto: masonic encyclopaedia via VisualHunt.com / CC BY-NC


5 Comentários

  1. Morgan Moura : . disse:

    Muito bom e esperançoso ver este artigo e site oriundo de um Ir:., parabéns.

  2. Ângela disse:

    Parabéns pelo artigo….muito bem escrito. Clareza nas palavras…. meu orgulho…meu amor. .

  3. David disse:

    Parabéns meu Irmão, palavras escolhidas a dedo, tamanha sutileza e nível vibracional que poucos poderão entender do que se trata…
    Se queres conhecer um homem e suas grandezas perceba sua frequência vibracional e o conhecerá.

  4. Andre Luiz .: disse:

    Parabéns pelo artigo. Claro nas palavras. Leitura com grande poder vibracional.

  5. Marcos Tolêdo disse:

    ´Meu Prez:. Irmão,
    Ótimo e esclarecedor artigo. Instrutivo. Conheço Irmãos que deveriam conhecer o que é uma Egrégora. Abraços.

Deixe o seu comentário!